sexta-feira, 29 de abril de 2016

VEREADOR ENVIA PROJETO PARA REABRIR CALÇADÃO NO CENTRO DE PANCAS



VIRGÍLIO BRAGA
JORNALISTA: 0003539/ES
 
O vereador de Pancas, José Carlos Prata (PSDB), protocolou na Câmara Municipal, o Projeto de Lei nº 016, do dia 20 de abril deste ano. Nele, o vereador pede a “Descaracterização do Calçadão Vereador Antônio da Silva, e pede que seja transformada novamente em rua, como era no passado. Esse local é conhecido pela população panquense de “Beco”, situado na rua Jovino Nonato da Cunha, próximo às avenidas 13 de Maio e José Nunes de Miranda, bem no centro da sede de Pancas. No artigo 2º dessa lei, que somente o vereador assina, “a Prefeitura de Pancas terá o prazo de seis meses a contar da data de publicação da mesma, para a execução das obras de implantação da rua Jovino Nonato da Cunha”. No artigo 3º, diz:  a área da rua Jovino Nonato da Cunha informada nesta Lei será destinada a circulação pública, movimentação e imobilização de veículos, pessoas e animais”. No artigo 4º: “fica revogado a Lei nº 806/2002 e as demais disposições em contrato”, diz esse artigo feito pelo vereador José Carlos Prata. Já na Lei 806/2002 citada acima pelo parlamentar, à mesma foi criada e sancionada pelo ex-prefeito Walter Haese (PMDB), onde foi ele quem regulamentou que essa rua virasse esse calçadão. Walter Haese fez a sanção no dia 27 de novembro de 2002, conforme consta em documentos enviados pela Câmara de Vereadores, quem foram requisitados pelo jornal O Mestre, para fins jornalísticos. À época, esse projeto de 2002, foi enviado pelo prefeito em exercício, Paulo Rodrigues de Souza, o Paulo do Salú (PSDC), que foi vice-prefeito de Walter Haese pelo período de 2001 a 2004. Paulo do Salú é pré-candidato a prefeito neste ano, diga-se de passagem. Ele enviou à Câmara no dia 28 de agosto de 2002, onde foi aprovado pelos vereadores daquela legislatura. Mesmo a lei sendo sancionada, o calçadão não foi feito na gestão de Walter e Paulo, sendo construído em 2005, já na administração do ex-prefeito falecido André Cardoso. Na lei sancionada por Walter Haese o intuito da construção do calçadão se dava para fazer daquela área um local destinado para atividades comerciais e de lazer, como até hoje alguns comerciantes usam aquilo ali, como é o caso do proprietário do Bar do Adê, Admildo Isidoro, o Adê, que é contra o projeto do vereador José Carlos Prata. O comerciante utiliza o calçadão para colocar mesas e cadeiras para seus clientes. Adê também destacou que cuida do local, onde até plantou um pé de manga há alguns anos, e, recentemente, plantou três mudas da espécie Ipê roxo e amarelo nos canteiros que o calçadão possui. Já na justificativa do projeto, José Carlos Prata diz que “é necessária à ampliação da condição de mobilidade urbana do município de Pancas e estabelecimento de utilidade para o perímetro do calção Antônio da Silva. O calçadão, instituído para abrigar as atividades comerciais e lazer, perdeu sua conveniência e proficuidade (perdeu utilidade e proveito, o vereador quis dizer) com a organização da Feirinha Cultural na Praça João XXIII e a construção do Mercado Municipal, que refugia grande parte dos vendedores ambulantes que operam no município bem como o público que utilizava o espaço para área de bares e restaurantes. Com isto, torna-se razoável e proporcional retomar do perímetro do calçadão para reinstalar a rua Jovino Nonato da Cunha no desígnio de conseguir com a circulação de veículos como via coletora idêntico ao indicado antes da Lei nº 806/2002”, diz a justificativa do projeto do vereador José Carlos Prata. Agora, o projeto vai às Comissões da Câmara, onde, deverá ser aprovado ou não pelos vereadores após a primeira e segunda discussão, trâmites que o Legislativo Municipal possui. Pelo andar da carruagem o projeto deverá ser votado na sessão-ordinária do dia 09 de maio. Há informações de que o prefeito do município, Agmair Araújo, o Guima (PRP), e o secretário municipal de Obras, Avelino Cunha, são favoráveis para que o calçadão volte a ser rua novamente. José Carlos Prata tem bom trânsito na Câmara, onde poderá conseguir aprovar o projeto com os demais vereadores. O presidente da Câmara, Valdeci Basto, o Nenego (PSL), só votará em caso da votação ficar empatada entre os demais vereadores. Voto de minerva. O jornal O Mestre continuará acompanhando o caso, já que é interesse da população saber o que vai acontecer numa área do centro de Pancas.
FOTO: VIRGÍLIO BRAGA
Calçadão "Vereador Antônio da Silva", no centro de Pancas, poderá ser rua novamente. O local é próximo das principais avenidas que o município possui, a 13 de Maio e a José Nunes de Miranda

quinta-feira, 28 de abril de 2016

CESAN COMEÇA A RACIONAR ÁGUA EM SEDE DE PANCAS



VIRGÍLIO BRAGA
JORNALISTA: 0003539/ES

Em virtude da grande escassez hídrica que assola Pancas, à Companhia Espírito-Santense de Saneamento (Cesan) começou a racionar água tratada na sede do município, desde quarta-feira (27), de 11h as 17h00. Esse horário de racionamento estabelecido pela Cesan poderá ser aumentado caso não ocorra chuva nos próximos dias. O Estado do Espírito Santo passa por uma grande seca, onde diversos municípios estão praticamente sem nenhuma gota d’água para consumo humano e animal, como, por exemplo, Marilândia, Ibiraçu, entre outros. “A Cesan pede à população (de Pancas) que evite o desperdício, reduzindo o consumo e praticando o reúso da água”, disse a empresa, através de sua assessoria de imprensa. Em Laginha, distrito de Pancas, a água também começa a faltar. O distrito passa por este problema há décadas. A Cesan não opera em Laginha. O governo do Estado construirá uma grande barragem para tentar resolver o problema dos moradores, que sofrem com essa situação. 

EM ALTO RIO NOVO CESAN PERFUROU POÇOS ARTESIANOS PARA ABASTECER SEDE DO MUNICÍPIO

Para solucionar o problema da falta de água em Alto Rio Novo, município vizinho a Pancas, à Companhia Espírito-Santense de Saneamento (Cesan) perfurou três poços artesianos para abastecer a sede do município. Segundo a Cesan, “em um deles, foram instalados equipamentos para que entrasse em operação desde o último dia 16. Com esta ação, a população de 3.800 moradores teve o abastecimento de água normalizado”. Desde o ano passado os moradores da sede de Alto Rio Novo estão sofrendo com a forte escassez hídrica.  Dos três poços perfurados, dois apresentaram resultados satisfatórios, com vazão de 111/s, e o terceiro com 21/s. Apenas um dos poços está em operação e a água analisada apresentou excelente qualidade. Para levar a água do poço até a rede adutora, foi necessária a construção de 90 metros de redes”, explicou a Cesan.

quarta-feira, 27 de abril de 2016

CÂMARA REALIZA REUNIÃO COM SINDICATO E PREFEITO PARA COBRAR SOLUÇÕES PARA SERVIDORES PÚBLICOS


VIRGÍLIO BRAGA
JORNALISTA: 0003539/ES 
 
Aconteceu na última segunda-feira (25) no plenário da Câmara de Vereadores de Pancas e com portas fechadas, uma reunião entre vereadores, a diretoria do Sindicato dos Servidores Públicos do município, o prefeito Agmair Araújo, o Guima (PRP), além de um contador e um superintende da prefeitura do município. A reunião foi articulada pelo presidente da Casa, vereador Valdeci Basto, o Nenego (PSL), que foi quem enviou um pedido ao jornal O Mestre para fazer a cobertura jornalística, onde foi debatido o reajuste salarial, tíquete de alimentação, plano de carreira, além da revisão geral anual dos servidores do município referente ao índice do governo. Dos onze vereadores que essa legislatura possui apenas dois parlamentares não estiveram presentes, Adelcio Coffler e Carlos Antônio Vilarino, o Nem, ambos do PT. A reunião foi marcada de cobranças ao prefeito por parte dos vereadores, além da diretoria do Sindicato, dirigida pelo presidente Braz Riva, que vêm ressaltando que Guima realizou diversas promessas de melhorias para os servidores, entretanto, ainda não cumpriu várias delas, principalmente o desejado plano de carreira dos servidores, que os mesmos vêm sofrendo com percas salariais afetando seus salários e suas vidas. Em vários momentos da reunião, o presidente da Câmara se irritava com a falta de propostas da prefeitura para os servidores. No início, Nenego disse que pediu ao Sindicato para que levasse sua proposta nesta reunião. Então, Braz Riva levou e afirmou: “O Sindicato pede 5% de aumento e mais R$ 100,00 no tíquete alimentação. Essa é nossa proposta que trazemos para cá”, disse Braz Riva. Durante a reunião Braz ficou bem calado e ouvindo as falas dos vereadores, do prefeito, do contador e do superintende da “barrosa”. Em diversos momentos o que mais foi falado foi papo furado pelos representantes da prefeitura, que não levaram nenhuma proposta para os servidores, mostrando um grande descaso com os mesmos. A prefeitura alega que a folha de pagamento está em 53,10%, e que por isso não pode dar mais nada. O limite é de 54%. Também na reunião foi lembrado que Guima concedeu aumentos nos últimos três anos, o que também ajudou a aumentar o gasto na folha salarial do município. “Na sessão do dia 11 de abril o Sindicato esteve em Tribuna Livre da Câmara cobrando soluções e promessas feitas pelo prefeito Guima. Como presidente da Casa, me posicionei marcando rapidamente essa reunião entre nós vereadores, o prefeito e o Sindicato, e que foi aberta à imprensa. Se eu pudesse eu triplicava o reajuste e o tíquete que o Sindicato pede, mas como eu não sou prefeito não posso conceder. Continuarei cobrando o Guima para que ele possa dar à revisão geral anual, o plano de carreira, e o aumento no tíquete alimentação. Sugeri então que seja dado R$ 100,00 no tíquete, conforme o presidente Braz Riva pede. Os servidores merecem o respeito por parte da prefeitura. O contador, o superintendente, ambos da prefeitura, e o prefeito pediram o prazo até o dia 15 de maio para informar o que poderá ser dado. A partir desta data cobrarei o Guima por diversas vezes, até o mesmo dizer o que decidiu”.  Ainda na reunião, discursaram em nome da prefeitura, além do prefeito, um contador e um superintendente. Os mesmos explicaram que além da folha já está no limite, o município vem perdendo receita durante os últimos anos e, com isso, nenhuma proposta poderá ser feita até o dia 15 maio, quando, nesta data, a prefeitura poderá saber se a receita deste mês caiu ou não. Segundo os mesmos, o município possui 810 funcionários e esse aumento no tíquete de R$ 100,00 poderá até ser dado, mas, quem decidirá será o prefeito Guima. Nenego também ressaltou que esse aumento no tíquete não vai para o gasto da folha salarial da prefeitura, e não aumenta o percentual permitido pela Lei de Responsabilidade Fiscal. Vale ressaltar que à revisão geral anual deve ser dada em janeiro de cada ano e, a prefeitura tem dormido no ponto e vai postergando para o dia 15 de maio se concede ou não o que os servidores possuem o direito de receber. Pelo andar da carruagem, se depender do prefeito nada será dado. Em discurso, Guima mostrou desconhecimento sobre a lei da revisão geral anual, onde comentava que à Associação dos Municípios do Estado do Espírito Santo (Amunes) recomenda a não conceder esse tipo de benefício, onde foi interrompido pela assessoria jurídica da Câmara, que disse ao prefeito que é constitucional que seja dado essa revisão e que o Sindicato poderá entrar na Justiça requerendo esse direito para os funcionários públicos de Pancas. O chefe do Executivo Municipal também ressaltou que tem receio em deixar as contas do município na pior e afirmou também que quer deixar tudo corretamente para o próximo prefeito de Pancas, que será empossado no dia 1º de janeiro de 2017. O prefeito vem deixando claro que não disputará às eleições deste ano. Também em discurso, Guima fez orientação os jovens e também comentou sobre o salário dos motoristas da prefeitura, que, segundo ele, recebem um salário mínimo. Guima disse que prefere capinar, do que trabalhar de motorista da prefeitura. O prefeito chegou a comentar que um trabalhador da roça recebe R$ 60,00 por dia. Neste momento, Guima questionou um membro da diretoria do Sindicato, que é motorista, perguntando-o quantos reais ele recebe. Esse motorista afirmou: “tenho até vergonha em dizer”. Vale lembrar que o prefeito é a atual gestor do município e seu cargo tem prerrogativa para reajustar os salários dos motoristas e demais classes. Já que os mesmos recebem pouco, o prefeito deve solucionar esse problema, já que está no poder desde 2013 e deixará o comando de Pancas em dezembro deste ano. A reportagem ressalta que tanto as profissões de trabalhador rural  e de motorista são dignas e merecem respeito por todos. Já sobre os jovens, Guima deu um conselho para que os mesmos não realizem carreira nos quadros da prefeitura de Pancas, devido os baixos salários. Ele disse que dá tristeza quando vê jovens funcionários da prefeitura, onde orienta que os mesmos procurem empregos melhores em outros lugares, caso consigam, obviamente. De novo, Guima esquece que seu cargo pode realizar um plano de carreira para os funcionários, embora o problema econômico vivido no País complique a situação. O jornal O Mestre continua acompanhando o caso, que se estenderá ao menos até o dia 15 de maio.
 FOTOS: VIRGÍLIO BRAGA
O presidente da Câmara, vereador Valdeci Basto, o Nenego (PSL), inicia a reunião onde realizou diversas cobranças ao prefeito Agmair Araújo, o Guima (PRP), juntamente com outros vereadores, para que o mesmo possa conceder o que o Sindicato dos Servidores Públicos do município pede
Prefeito de Pancas, Agmaír Araújo, o Guima (PRP), discursa em reunião, onde, pela sua fala, nada será dado
Presidente do Sindicato dos Servidores Públicos do município, Braz Riva, disse ao jornal O Mestre que aguardará a data do dia 15 de maio para tomar providências, caso Guima não conceda nada aos servidores

terça-feira, 19 de abril de 2016

PM AMBIENTAL LACRA 26 BOMBAS DE IRRIGAÇÃO EM ALTO RIO NOVO E MARILÂNDIA

O Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA) intensificou as fiscalizações nos rios da região noroeste do Estado. Somente nos municípios de Marilândia e Alto Rio Novo foram lacradas 26 bombas de irrigação. De acordo com dados do Governo, os principais rios destes municípios se encontram em níveis críticos, permitindo apenas a captação para consumo humano e animal.

Em cumprimento a solicitação do Ministério Público Estadual para garantir o abastecimento hídrico em Marilândia, uma equipe do BPMA realizou uma operação conjunta com a Prefeitura do município para fiscalizar locais críticos. Ao todo, 18 bombas hidráulicas utilizadas para irrigação de plantações de café foram paralisadas ao longo do Córrego Liberdade e seus afluentes.

Já em Alto Rio Novo, a intensa captação de água pelos agricultores fez com que o volume hídrico fosse insuficiente para manter o abastecimento da cidade. Em atendimento a solicitação da Companhia Espirito Santense de Saneamento (Cesan) os policiais fiscalizaram diversas propriedades rurais ao longo do Córrego Beija-Flor, importante afluente do Rio Novo. Oito bombas de água foram lacradas. Além disso, em uma propriedade foi constatada a construção de um poço escavado de forma irregular, danificando 580 m² em área considerada de preservação permanente.

Os proprietários foram orientados sobre a Resolução 028 de 2016 da Agência Estadual de Recursos Hídricos (AGERH), que prorrogou até 08/06/2016 o cenário de alerta para a escassez hídrica no Espírito Santo. Já a Resolução AGERH 006 de 2015 lista as bacias hidrográficas em que a captação de água se limita ao consumo humano e animal devido à situação extremamente crítica, sendo que o documento inclui o manancial do Córrego Rio Novo.

A Polícia Ambiental ressalta que uma das medidas cautelares para garantir a continuidade do abastecimento de água é a paralisação das bombas utilizadas para fins de irrigação. Aquele cidadão que desobedecer a lei e manter atividades de irrigação com uso de bombas de água durante o período de escassez hídrica responderá por crime contra o meio ambiente e o equipamento será apreendido. A instituição não divulgou os nomes dos proprietários que tiveram suas bombas lacradas.
     FOTO E INFORMAÇÕES SÃO DA ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DA PMES

ECO101 INICIA AS OBRAS DE DUPLICAÇÃO DA BR-101 NO ESPÍRITO SANTO

A Eco101 começou a construir para o trecho de 475,9 quilômetros da BR 101 que atravessa 24 cidades do Espírito Santo e 1 município na Bahia. Nesta segunda-feira (18), a concessionária deu início as obras de duplicação da rodovia, que representam um marco para o desenvolvimento da infraestrutura de transporte na região. Com soluções modernas, que obedecem a padrões internacionais, o projeto de ampliação garantirá mais segurança, fluidez, conforto e comodidade para os motoristas que trafegam pelo local.
“A BR-101 se tornará uma nova rodovia no Espírito Santo”, afirma o diretor superintendente da Eco101, Paulo Hanke. Nessa primeira etapa, que vai até 2017, serão duplicados 46 quilômetros de rodovia, envolvendo investimentos na ordem de R$ 386 milhões. No total, até o final de toda a duplicação, a previsão é de que o valor investido chegue a R$ 1,8 bilhão.
Os projetos das obras baseiam-se em estudos de topografia da pista já existente, que contribuíram para definir qual a concepção mais adequada para a implantação da nova pista e onde serão necessárias as retificações de traçado. Para oferecer mais segurança e comodidade, curvas muito fechadas e cruzamentos de risco serão eliminados.
As obras terão início em quatro frentes: em João Neiva, do km 205 ao km 208; Ibiraçu, do km 216 ao km 220; Anchieta, do km 362 ao km 369; e Itapemirim, do km 403 km 409, com investimentos na ordem de R$ 40 milhões. Além disso, está previsto o início das obras de implantação do novo contorno de Iconha. Ao final desta fase, estes trechos da rodovia passarão a contar com quatro faixas de rolamento, duas em cada sentido.
Outros trechos de duplicação estão previstos para terem início até o final desse ano, seguindo o cronograma da concessionária.

NOVA PISTA, VIADUTOS E PONTES

Cada faixa implantada terá 3,6 metros de largura, além de espaço de segurança com 0,8 cm e acostamento de 2,5 metros. Nos quatro trechos, as pistas serão divididas por canteiro central de 4,5 metros de largura ou barreiras rígidas. Toda a sinalização será refeita. Paralelamente à implantação da nova pista, a concessionária também construirá novas pontes e viadutos.
No município de João Neiva, haverá um novo viaduto no entroncamento com a comunidade de Caboclo Bernardo, no km 206. Também será construída uma ponte sobre o rio Itaperorama, no km 367, em Itapemirim. “Estas passagens são necessárias para proporcionar mais segurança e fluidez para quem trafega na rodovia e para quem precisa acessar os municípios”, ressalta Luis Salvador, gerente de engenharia da Eco101.
A pista já existente também passará por adequações aos parâmetros das normas atuais, uma vez que seu traçado é da década de 1950.
Durante a execução da duplicação e das demais reformas, será realizada uma adequação ao tráfego local nos quatro pontos da rodovia que estarão em obras. Posteriormente, o fluxo de veículos será transferido para a nova pista. “Como o processo envolve a implantação de uma nova pista paralela e a adequação da atual, os impactos das obras ao tráfego serão menores. Mas trabalharemos para que causem o menor transtorno possível”, afirma Salvador.

"MAIS DE MEIO BILHÃO JÁ INVESTIDOS EM TRÊS ANOS", DIZ EMPRESA

Desde que a Eco101 assumiu a concessão da BR-101 em 2013, mais de R$ 650 milhões já foram investidos. Desses, R$ 240 milhões foram destinados a melhorias operacionais, como a disponibilização de 12 ambulâncias, sendo quatro UTI’s, 12 guinchos leves e seis guinchos pesados para atender qualquer tipo de emergência na rodovia.
Também foram implantadas 20 câmeras de monitoramento, além de outras instalações operacionais; 10 painéis de mensagem variável e 12 bases operacionais de atendimento ao longo da rodovia. Toda essa estrutura operacional está interligada a um centro de controle que monitora a rodovia 24h por dia, com o objetivo de garantir as melhores condições de tráfego para os usuários da BR-101.
Além dos investimentos na operação, a Eco101 destinou outros R$ 410 milhões às melhorias na rodovia. Ao todo, foram recuperados estruturalmente mais de 70 km de pavimento. Outros 175 km serão recuperados até o final de 2016. Também foram concluídas as obras de nivelamento de pista e acostamento em 200 km de rodovia. As intervenções permitiram que a rodovia, que antes tinha condições regulares de acordo com a Confederação Nacional do Transporte, passasse a ser classificada como boa em seu estado geral. Com a duplicação, o objetivo é elevar a BR-101 a um novo patamar.
A Eco101 é uma empresa controlada pelo Grupo EcoRodovias, pela Grant e pela Centauro Participações. A previsão de investimentos, ao longo dos 25 anos de concessão do trecho da BR 101 que atravessa o Espírito Santo, é de R$ 3,2 bilhões.

ECO101 EM NÚMEROS

Confira alguns dados  sobre o trabalho realizado nos três primeiros anos de concessão da BR-101:

R$ 650 milhões investidos
8 mil placas de sinalização implantadas
Pintura de faixa em todo o trecho concedido
200 km de acostamento nivelado
10 painéis eletrônicos de mensagem instalados na rodovia
12 bases de atendimento ao usuário, uma a cada 40 km
18 guinchos – sendo 12 para veículos leves e seis para veículos pesados
12 ambulâncias atuando no trecho, sendo quatro delas UTIs móveis
500 colaboradores contratados no Espírito Santo
500 empregos indiretos gerados
Melhoria em 12 pontos críticos de acidentes

As informações são da Eco101

domingo, 17 de abril de 2016

JOVEM SAI PARA MATAR CACHORRO, CAI DE PENHASCO E MORRE JUNTO COM O ANIMAL



VIRGÍLIO BRAGA
JORNALISTA: 0003539/ES

A ânsia em matar um cachorro causou a morte de um jovem de 19 anos, numa fazenda, no córrego Zé Chico, região de Vila Verde, distrito de Pancas, e bem próxima à divisa deste município com Alto Rio Novo. Segundo informações, o vaqueiro Claudione Lima dos Santos ficou sabendo que esse animal estava num local da propriedade, que nessa parte é muito íngreme, e esse era o momento para matá-lo, já que onde ele estava tem uma grande laje de pedra, de aproximadamente 30 metros. Então, o jovem pegou uma motocicleta e foi em direção ao local indicado. Há informações de que a morte desse cachorro era esperada e desejada há alguns dias, já que o mesmo tirava o sossego dos bovinos, principalmente dos bezerros que acabara de nascer, segundo relatos. Já por volta das 18h30, pessoas deram falta do jovem vaqueiro, onde foi encontrada sua motocicleta próxima ao suposto local em que Claudione e o cachorro caíram. Então, o sogro do vaqueiro desceu e encontrou o jovem e o animal já mortos. A Polícia Militar foi acionada posteriormente. Toda essa versão intriga até os policiais militares que atenderam a ocorrência. Tudo isso pode ser uma história mal contada, onde nada pode ser descartado. De acordo com um PM, Claudione tinha revelado a sua namorada, de apenas 12 anos, que o mesmo sonhou que morreria nesse dia. Além da PM, o Corpo de Bombeiros, a perícia e o rabecão da Polícia Civil foram ao local onde os corpos do jovem e do cachorro estavam, que é de difícil acesso. Foi preciso corda, além da ajuda de populares para levar o corpo do vaqueiro ao rabecão que aguardava à beira de uma estrada de chão. Seu pai, que também é vaqueiro, ficou desolado quando o corpo do filho foi colocado no chão para posteriormente ser transportado pelo rabecão. Numa cena marcante, o homem passava uma das mãos no rosto e em outros locais do corpo do filho. Ele também fez uma oração no local. Com seu jeito simples e sofrido, o pai de Claudione ficou acanhado ao receber a carteira de seu filho, quando o perito fez a entrega e mandou o mesmo conferir e guardar os R$ 14,00 que estavam na carteira da vítima. Ele chegou a dizer: "vocês estão vendo, né? Tem quatorze reais aqui!" Em seguida, o perito disse que ele é o pai e poderia pegar o dinheiro citado.  O corpo do jovem foi levado pelo rabecão por volta de 00h20 deste domingo (17), onde será periciado no Serviço Médico Legal (SML) de Linhares. O jornal O Mestre não conseguiu imagem da vítima viva, para ilustrar na reportagem, já que o mesmo não portava documento com foto. Nem a PM, conseguiu até o presente momento. Já a partir dessa segunda-feira (18), o caso segue para a Delegacia de Polícia Civil do município, aonde o delegado Renan Alves dos Santos conduzirá as investigações juntamente com sua equipe, para assim dizer o que realmente aconteceu numa história estranha, onde a vontade de exterminar um cachorro levou um jovem a perder sua vida.

sábado, 16 de abril de 2016

PLACAS DE PEDRA DESLIZAM NO INTERIOR DE PANCAS


VIRGÍLIO BRAGA
JORNALISTA: 0003539/ES

Placas de pedra se soltaram na tarde e início da noite desta sexta-feira (15), no córrego Bela Aurora, região de Laginha, distrito de Pancas. Um vídeo do deslizamento circula pelo Facebook e pelo aplicativo WhatsApp. A cena é impressionante. Todo o material que desceu da pedreira caiu em duas propriedades, onde pastos e lavouras foram soterrados pelo pó e por pedaços de pedra de vários tamanhos. Ninguém se feriu, segundo o coordenador da Defesa Civil do município, Leandro Rocha Vieira, que conversou com a reportagem do jornal O Mestre, no fim da tarde deste sábado (16), após o mesmo ter acabado de chegar do local do deslizamento. “O que houve lá é um deslocamento de pedra, o que pode ser causado pela temperatura, que às vezes está quente e depois fica frio”, explicou Leandro Vieira. Ainda de acordo com o coordenador da Defesa Civil de Pancas, na manhã deste domingo (17) ele e integrantes da Defesa Civil do Estado irão ao local para fazer uma avaliação para analisar o fato ocorrido. Até então pelas informações de Leandro, nenhum geólogo, profissional indicado para dizer o que realmente aconteceu e se poderá acontecer novamente, não vai ao local. Nenhum profissional foi contactado pela Defesa Civil. De acordo com informações, novas placas poderão se soltar de novo. 

     FOTOS: LEANDRO ROCHA VIEIRA