quinta-feira, 21 de agosto de 2014

JUIZ APOSENTADO DIZ A PROCURADORA FEDERAL QUE PAULO HARTUNG FORJOU TESE DE MANDO

JOSÉ RABELO/ SÉCULO DIÁRIO
  
“Foi uma grande farsa montada pelo ex-governador Paulo Hartung (PMDB) sobre o crime do juiz Alexandre. Agora está nas mãos da Procuradoria da República esclarecer os fatos”, disse Antônio Franklin da Cunha
                                                                                                                                                                     Foto: Fábio Nunes
Juiz Alexandre Martins, foi assassinado em Vila Velha
A procuradora federal Denise Neves Abade ouviu nessa quarta-feira (21) o juiz aposentado Antônio Franklin da Cunha e os coronéis da reserva da PM Luiz Sérgio Aurich e Carlos Augusto de Oliveira Ribeiro. As oitivas, que aconteceram na Associação de Mães e Famílias Vítimas de Violência (Amafavv), no Centro de Vitória, fazem parte da instrução da Procuradoria Geral da República (PGR), que analisa o pedido de deslocamento de competência do crime do juiz Alexandre de Castro Martins Filho, assassinado em março de 2003, em Vila Velha. O pedido de federalização do crime foi feito, em 2011, pela presidente da Amafavv, Maria das Graças Nacort. 
 
Durante mais de três horas, e às escuras — já que as salas que abrigam a ONG, no Edifício Martinho de Freitas, ficaram “misteriosamente” sem energia —, a procuradora federal colheu as versões dos três sobre o crime do juiz. Os dois coronéis e o juiz aposentado foram consensuais em um ponto: o juiz Alexandre Martins não foi vítima de crime de mando, e sim de um latrocínio — assalto seguido de morte. 
Ao final das oitivas, os coronéis preferiram não se pronunciar sobre seus depoimentos, que não pôde ser acompanhado pela imprensa, mas o juiz aposentado Antônio Franklin da Cunha falou com exclusividade à reportagem de Século Diário. Ele destacou alguns trechos do depoimento. 
 
“Vim aqui com o compromisso de dizer a verdade sobre a morte do juiz. É simples, expliquei à procuradora federal, não há como admitir que esse crime foi de mando. Foi uma grande farsa montada pelo ex-governador Paulo Hartung (PMDB). Agora está nas mãos da Procuradoria Geral da República esclarecer os fatos”, afirmou. 
Antônio Franklin disse à procuradora que o ex-governador tramou a farsa com a intenção de tirar vantagens políticas do episódio. Segundo o juiz aposentado, consolidando a tese de mando, Hartung queria convencer a sociedade de que ele era homem que acabou com o crime organizado no Espírito Santo. 
 
“Perceba que Hartung está fazendo a campanha ao governo dizendo que foi ele quem acabou com o crime organizado”, afirmou Antônio Franklin.
 O juiz aposentado disse que a tese de mando forjada por Hartung tornou-se “verdade” com a ajuda da imprensa. “A imprensa capixaba não publicou, na época, outra versão que não fosse o crime de mando. Se a imprensa contrariasse essa tese, Hartung simplesmente cortaria a publicidade dessas empresas de comunicação”. 
 
Durante seu depoimento à procuradora, Antônio Franklin deu detalhes sobre o passo a passo do crime. Ele destacou evidências que desconstroem o crime de mando e atestam que o assassinato do juiz Alexandre foi um estúpido latrocínio. 
À época do crime, Antônio Franklin foi contratado pela Associação de Magistrados do Espírito Santo (Amages) para atuar como assistente de acusação no processo. Mas ele decidiu sair do caso quando chegou à conclusão de que a tese de mando era uma farsa. 
Antônio Franklin fez questão de devolver à Amages o dinheiro que recebera para atuar como assistente de acusação no caso, para não fazer parte da armação que estava sendo forjada. 
 
NOVOS DEPOIMENTOS
 
A procuradora federal Denise Neves Abade se recusou a dar detalhes sobre as oitivas. Ela explicou que não tem autorização da PGR para se pronunciar. A procuradora disse que veio ao Estado com a missão de colher declarações que vão orientar a instrução da federalização do crime, que ela prefere chamar de “incidente de deslocamento de competência”. 
Ela acrescentou que sua função é técnica, e que não lhe cabe emitir opinião sobre os depoimentos colhidos. O juiz aposentado Antônio Franklin disse que foi positiva a vinda da procuradora ao Estado. “Após a instrução, a procuradora vai dar o parecer dela e a PGR vai decidir se federaliza ou não o crime. Acho que ela ficou convencida do que ouviu hoje”, opinou o juiz aposentado.
A procuradora explicou que após finalizar as oitivas encaminhará um parecer ao procurador Geral da República Rodrigo Janot, que vai decidir se pede ou não o deslocamento de competência para a esfera federal. “Caberá aos 11 ministros do STJ [Superior Tribunal de Justiça] julgar o pedido da PGR”. Denise Abade lembrou que em alguns casos a PGR tem dado parecer favorável ao deslocamento de competência, mas também tem negado muitos pedidos. Ela citou o caso do assassinato brutal da missionária americana Dorothy Stang, no Pará, que foi negado pelo STJ.
Ela explicou que a Constituição prevê o deslocamento de competência nos casos de omissão por parte das autoridades estaduais ou violação aos direitos humanos. “No caso do Espírito Santo, estamos investigando supostas denúncias de violação aos direitos humanos no decorrer do processo”, finalizou. 
Há informações não oficiais de que nesta quinta-feira (21) a procuradora ouça o Odessi Martins da Silva, o Lumbrigão. Em setembro de 2004, Lumbrigão e Giliardi Ferreira foram condenados a 23 anos de prisão pelo assassinato do juiz Alexandre. Giliardi ganhou progressão de regime em 2010. Lumbrigão, que teve pedido de progressão negado, permanece preso na Penitenciária de Segurança Máxima de Viana.

PSB CONFIRMA CANDIDATURA DE MARINA SILVA E BETO ALBUQUERQUE

DOCA DE OLIVEIRA, ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DA CAMPANHA DE MARINA SILVA
                                                                                                                             Foto: Assessoria de Imprensa do PSB Nacional
Beto Albuquerque, Marina Silva e o presidente do PSB, Roberto Amaral
A Executiva Nacional do Partido Socialista Brasileiro (PSB) confirmou a candidatura de Marina Silva (PSB) à Presidência da República, tendo o deputado federal Beto Albuquerque (PSB) como seu candidato a vice. O parlamentar socialista abriu mão de sua candidatura ao Senado, no Rio Grande do Sul, para caminhar ao lado da ex-senadora na reconstrução do projeto presidencial da legenda. A decisão foi tomada pela unanimidade dos 35 votos da instância partidária durante reunião em Brasília, na quarta-feira (20), e será apresentada aos demais partidos da Coligação Unidos pelo Brasil durante encontro marcado para esta quinta-feira (21). Ainda consternados pela morte prematura de Eduardo Campos, dirigentes do PSB afirmaram que a escolha de Marina mantém a coerência do projeto presidencial, homenageia o legado do ex-governador e mantém unido o partido.
“A tragédia fez com que tivéssemos que alterar a chapa, mas tivemos a imensa sorte de tê-la como substituta”, afirmou o presidente Nacional do PSB, Roberto Amaral. “Você e Beto, junto com nossos militantes, levarão a termo essa tarefa. Estamos substituindo a tristeza da perda pela alegria de estarmos com vocês. Toda a nossa militância está feliz”, acrescentou. Segundo Amaral, a expectativa é que a nova candidatura seja registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) assim que for concluída a consulta aos demais partidos da aliança, o que pode ocorrer ainda nessa quinta-feira, ou até o dia 22/08 (sexta-feira). Em homenagem a Eduardo Campos e sua família, o primeiro ato da campanha de Marina e Beto terá como palco o Recife, no próximo sábado (23).
Após mais de duas horas de conversa, a Executiva Nacional do PSB demonstrou unidade em torno da decisão e renovou a confiança em uma campanha propositiva, transparente e vencedora. Marina e Beto foram recebidos calorosamente pelos 35 integrantes da instância partidária, que os aplaudiram e homenagearam com a palavra de ordem “Eduardo presente, Marina presidente”. Na sua primeira manifestação como candidato, Beto Albuquerque lembrou premissa do ex-governador de Pernambuco, que defendia que nada deveria ser feito pela metade. “Vamos dar a volta por cima e honrar o legado de Eduardo. Minha tarefa é estar a seu lado”, afirmou. “Nós temos 46 dias para trabalhar. Quem quiser olhar pelo retrovisor que olhe, nós vamos olhar pelo parabrisas”.
Visivelmente emocionada, Marina Silva agradeceu ao PSB a confirmação de seu nome e reafirmou seu compromisso com as responsabilidades assumidas por seu ex-companheiro de chapa. Ela leu uma carta dirigida aos socialistas e comparou aquela reunião ao dia em que foi acolhida pelo partido, em outubro passado, quando teve negado o registro da Rede Sustentabilidade pelo TSE. “Aqueles que me acolheram, buscam agora o meu acolhimento”, comentou. A candidata socialista homenageou Eduardo e qualificou suas exéquias como uma resposta da sociedade contrariando a percepção de repulsa aos politicos e à política. “O que nós vimos foi uma demonstração de amor e respeito por um politico, o lamento profundo pela perda de um líder”, afirmou. “Sem Eduardo, temos hoje o que sempre nos uniu: consciência de onde queremos chegar juntos. Tudo aquilo que fizemos juntos é o que faremos juntos daqui para frente”.

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

TRENZINHO SEM FREIO DESCE LADEIRA E ATINGE RESIDÊNCIA EM PANCAS

VIRGÍLIO BRAGA                                                                                                      

Trenzinho desgovernado atinge residência, em Pancas/Foto:Virgílio Braga

Um “Trenzinho da Alegria” sem freio, quase causou uma tragédia, nesta quarta-feira (20), em Pancas. O veículo que faz a alegria da criançada fazia uma manobra, na Rua Jade que faz cruzamento com a Avenida José Nunes de Miranda, no bairro Lírio dos Vales. O acidente aconteceu por volta das 19h15. Segundo o motorista do trenzinho, que não divulgou seu nome para a reportagem de O Mestre, após ter dificuldade em manobrar o veículo, por causa do tamanho do mesmo, ele deixou o carro ligado com o freio de mão puxado. Após sair do veículo e analisar como faria para fazer a manobra, derrepente, o trenzinho desceu uma ladeira da Rua Jade e foi parar de ré numa residência, que fica na Avenida José Nunes de Miranda. A casa teve várias paredes danificadas, além de um portão. Ninguém se feriu. O trenzinho estava vazio. O motorista é de São Gabriel da Palha. O local ficou lotado de populares e, o trenzinho foi retirado por meio de um guincho. Agora, o caso segue para a Polícia Civil, para as providências cabíveis.

POLÍCIA MILITAR DESARTICULA TRÁFICO DE DROGAS EM COLATINA



Materiais apreendidos: PM de Colatina continua no combate ao tráfico
Policiais militares da 1°Companhia do 8° Batalhão detiveram um suspeito de tráfico de drogas na tarde dessa terça-feira (19), no bairro Simonassi, em Colatina. A operação contou com a participação de militares do serviço ordinário, Patrulha Interativa e da Patrulha de Trânsito. Após informações sobre o tráfico de drogas em uma residência, os militares foram até o local e constataram a denúncia. Foram apreendidos 700g de maconha, o que equivale a 1.400 buchas, 98 gramas de crack, equivalente a 480 pedras, uma balança de precisão, R$ 6.350 em espécie, um revólver calibre 38, cinco munições e dois rádios de comunicação. O Comandante da 1°Cia./8°BPM, capitão Rogério Gomes, relatou que “a operação reflete o comprometimento e a dedicação dos militares da Subunidade. A operação foi planejada e executa com êxito e contou com a participação de militares dos diversos setores de atuação. É o efetivo do 8°BPM unindo forças contra a criminalidade”. O acusado, que não teve o nome divulgado, e todo material apreendido foram encaminhados para à 14ª Delegacia Regional de Colatina (antigo DPJ).

As informações e foto, são da Assessoria de Imprensa da PM-ES

terça-feira, 19 de agosto de 2014

PSL RECONDUZ VEREADOR NENEGO AO CARGO DE PRESIDENTE DO PARTIDO

VIRGÍLIO BRAGA                                                                                             Foto: Virgílio Braga


Bino Braga, Adriano Rocha, vereador Nenego e José Raimundo

O PSL de Pancas realizou no último sábado (16), no plenário da Câmara Municipal de Pancas, um encontro, onde foi reconduzido ao cargo de presidente do partido, o vereador de Pancas, Valdeci Basto, o Nenego. O vereador fica no comando do PSL panquense até agosto de 2016. Participaram do evento, filiados do partido, além do presidente estadual da sigla, Adriano Rocha, o candidato do partido ao cargo de deputado estadual e vereador da Serra, José Raimundo, além do presidente do PSB de Pancas, Bino Braga. Em discurso o presidente estadual, Adriano, afirmou que tem orgulho de ter o vereador Nenego no comando do partido e parabenizou o mandato que o parlamentar desenvolve em Pancas. Adriano afirmou também que Nenego têm e terá carta branca para disputar qualquer cargo, em 2016. Seja vereador, vice-prefeito ou até prefeito. Aliado do governador e candidato à reeleição, Renato Casagrande (PSB), onde seu partido está coligado, Adriano discursou e fez uma relação de diversas obras e investimentos que Casagrande fez pelo período por quase quatro anos de governo. “Renato Casagrande fez muito mais do que qualquer outro governador. O atual governador é fácil em dialogar e atende a todos os partidos e pessoas, rapidamente. Casagrande está investindo muito em reformas de rodovias, construções de hospitais, dentre outros”, disse o presidente estadual do PSL, Adriano Rocha. No final Adriano ressaltou que não vai fazer pressão com nenhum de seus filiados, sobre qualquer motivo. “Eles tem liberdade em tudo”, disse. Também quem discursou foi o candidato a deputado estadual, José Raimundo. O vereador da Serra se apresentou e disse que está na luta para ser eleito. Ele aproveitou, e se colocou à disposição dos panquenses, caso for eleito, em outubro próximo. Já o vereador Nenego, fez um discurso longo, onde enalteceu o seu partido, além de também ter elogiado o mandato do governador Renato Casagrande. Nenego destacou que Casagrande, fez as obras de reformas das rodovias, que liga Pancas a Alto Rio Novo, São Domingos do Norte a Ponte do Pancas, além de 176 campos bom de bola, e 80 localidades onde foram contempladas com sinal de celular, por exemplo, Laginha (Pancas), Vila Verde (Pancas), Ponte do Pancas (Colaitna), Reta Grande (Colatina), Alto Mutum Preto (Baixo Guandu), e outras. “Além de tudo isso, Casagrande calçou todo o bairro Nílton Sá, cumprindo o que tinha prometido. Trouxe também o campo bom de bola, academia popular e outros benefícios. Não tem como não votar em Renato Casagrande”, ressaltou o vereador Nenego. Quem também discursou, foi o presidente do PSB, partido de Casagrande, Bino Braga, que aproveitou o momento e lembrou da morte do presidenciável e presidente do PSB Nacional, Eduardo Campos. Bino afirmou que agora o PSB caminhará com Marina Silva, candidata à Presidência da República. O socialista parabenizou o PSL pela reunião e disse que o partido de Nenego é parceiro de Casagrande e agora de Marina Silva. Ainda em discurso o presidente do PSB, elogiou o mandato do vereador Nenego e disse que se o vereador disser que é candidato a presidente da Câmara, ele determinará que os dois vereadores do partido (Juciléia Oliveira, a Preta e Geraldo Raasch), votem em Nenego. A eleição da Câmara acontecerá no dia 15 de setembro e o PSB pode fazer a diferença, por ter dois vereadores. No final, a reportagem de O Mestre, questionou o vereador sobre a eleição da presidência da Câmara e a afirmação do socialista. Nenego, apenas agradeceu o presidente do PSB e, disse que o grupo, composto por seis vereadores, irá decidir quem será o candidato a presidente da Mesa Diretora, mais adiante. “Recebo com carinho as falas do Bino. Como já disse, o grupo irá decidir quem será o candidato a presidente da Câmara”, disse Nenego.

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

GOVERNO HARTUNG GASTOU R$ 83 MIL COM VIAGENS DA EX-PRIMEIRA DAMA CRISTINA HARTUNG

NERTER SAMORA / SÉCULO DIÁRIO

Documentos oficiais revelam que a mulher do ex-governador Paulo Hartung (PMDB) utilizou mais de 60 passagens aéreas, além de diárias em hotéis de luxo. Tudo pago com dinheiro público.

O governo do Estado bancou R$ 83,7 mil em gastos com viagens da ex-primeira-dama do Estado, a psicóloga Cristina Gomes Hartung, mulher de Paulo Hartung (PMDB), entre os anos de 2007 e 2010. Essas informações fazem parte do Ofício SEG nº 79/2014, o qual a reportagem de Século Diário teve acesso após a polêmica sobre o sumiço do documento na Assembleia Legislativa. Ao todo, a então primeira-dama utilizou 63 passagens aéreas – para destinos nacionais e internacionais –, além de 20 registros de hospedagem em hotéis de luxo, localizados em bairros nobres de São Paulo e Rio de Janeiro.
Ex-governador Paulo Hartung (PMDB) e sua mulher, Cristina Hartung
Todas essas informações constam do relatório encaminhado pelo secretário estadual de Governo, Samir Furtado Nemer, em resposta ao requerimento de informações formulado pelo deputado Sandro Locutor (PPS), que também pediu informações sobre os gastos da atual primeira-dama, Maria Virgínia Casagrande. Entretanto, os gastos com viagens referentes à mulher de Renato Casagrande representam apenas 0,38% do que a mulher de Hartung gastou. O documento informa que Virgínia utilizou duas passagens aéreas – no trecho Vitória – São Paulo (Congonhas). A viagem ocorreu entre os dias 26 e 29 de setembro do ano passado. O valor pago pelo Estado foi de R$ 282,98.
 
Já a ex-primeira-dama passou boa parte do governo Hartung voando. Segundo o documento, as cidades de São Paulo e Rio de Janeiro foram os principais destinos de Cristina Gomes, que realizou 59 viagens custeadas pelo Estado – sendo 33 trechos entre Vitória e os três aeroportos em solo paulista (Congonhas; Guarulhos; e Viracopos, em Campinas – este último, a aproximadamente uma hora e meia de São Paulo) e 26 voos com destino ao Rio de Janeiro (com destino final nos aeroportos do Galeão e Santos Dumont).
 
O relatório não indica a motivação das viagens, como explica no texto o secretário-chefe da Casa Militar, coronel Helovio Brostel Andrade –, porém, a maior parte das viagens foi registrada na proximidade dos finais de semanas, geralmente em intervalos de dois ou três dias – embarque na quinta-feira e retorno no domingo. No período de quatro anos, a ex-primeira-dama realizou apenas uma viagem para Brasília. Somadas, todas as passagens nacionais totalizaram um gasto de R$ 26.337,50.
 
Além das passagens aéreas, o governo do Estado também arcou com gastos com hospedagem em hotéis de luxo nas duas cidades – todas as instalações com quatro estrelas, no mínimo. Entre 2007 e 2010, Cristina Gomes se hospedou nos endereços mais nobres da capital paulista, como o tradicional Hotel Transamérica e o Caesar Business São Paulo, localizado na famosa Avenida Brigadeiro Faria Lima. No Rio de Janeiro, a ex-primeira-dama optou por hotéis na zona sul, como o Renaissance (JW Marriott), na orla de Copacabana; no Promenade, na Barra da Tijuca; e no Marina All Suítes, na Avenida Delfim Moreira no Leblon. Ao todo, o Estado pagou R$ 9.639,30 em diárias que, em alguns casos, não têm relação direta com os registros de passagens aéreas.
 
Entretanto, os maiores gastos com passagens aéreas foram registrados em três viagens internacionais da então primeira-dama do Estado. No ano de 2008, a mulher de Hartung realizou duas viagens “oficiais”: uma para Cingapura, acompanhando a comitiva oficial que visitou as instalações do estaleiro Jurong, em maio daquele ano; e outra para a cidade de Colônia, na Alemanha, durante o 26º Encontro Econômico Brasil-Alemanha, em agosto seguinte.
 
A primeira viagem custou aos cofres públicos R$ 21.969,46 em passagens, enquanto a segunda foi mais “modesta” – ao custo de R$ 11.099,72.  O trecho Vitória-Cingapura-Vitória, que custou cerca de R$ 22 mil, sai pela mesma empresa por R$ 5.062. O documento não detalha qual a classe utilizado pela ex-primeira-dama. A viagem para Colônia, na Alemanha, também saiu bem acima do preço mercado, pelo menos considerando a tarifa pela classe executiva. A reportagem pesquisou o valor do trecho - Vitória-São Paulo-Frankfurt-Colônia, com retorno, Berlim-Frankfurt-São Paulo Vitória, na mesma época do ano em que Cristina Gomes viajou. O mesmo trecho, em valores atuais, pela mesma empresa, custa R$ 4.369.
 
Chama atenção que o encontro bilateral foi realizado entre os dias 24 a 26 de agosto na cidade alemã, mas o documento do governo informa que a viagem durou entre o dia 22 e 31 daquele mês – isto é, a data de embarque e desembarque no Aeroporto de Vitória. Consta que o voo da ex-primeira-dama fez escalas em São Paulo, Berlim e Frankfurt.
 
Em fevereiro de 2010, Cristina Gomes realizou a terceira – e última – viagem internacional com recursos públicos. Os destinos foram as cidades americanas de Houston e de Nova Iorque. Consta que a viagem da ex-primeira-dama teve início no dia 13, quando embarcou de Vitória para o Rio de Janeiro. Dois dias depois ela embarcou do Aeroporto do Galeão (GIG) para os Estados Unidos. A partir deste momento, o relatório do governo não indica a “movimentação” da mulher de Hartung em solo americano. O próximo registro é a viagem de retorno, a partir de Nova Iorque para Vitória. Essa última viagem custou exatos R$ 14.788,70 aos cofres públicos em passagens aéreas.
 
No requerimento de informações, o deputado Sandro Locutor solicitou informações referentes às despesas entre 2003 e 2014, porém, o governo não apresentou as informações anteriores ao ano de 2007. De acordo com o coronel Helvio Andrade, todos os registros das despesas com passagens aéreas de Cristina Gomes entre 2003 a 2006 foram “legalmente eliminadas” – ou seja, destruídos.

terça-feira, 12 de agosto de 2014

DENÚNCIA EM PANCAS: CONSELHO DE SAÚDE SE REÚNE PARA INVESTIGAR SUMIÇOS DE MATERIAIS

VIRGÍLIO BRAGA
                                                                                                                           Foto: Virgílio Braga
Prefeito Guima: "Tem que aparecer"
O Conselho Municipal de Saúde se reuniu nesta terça-feira (12), na sede da Secretaria Municipal de Saúde, em Pancas, para tomar providências quanto às denúncias onde se dão conta que materiais da secretaria de Saúde do município sumiram ou foram desviados para outros destinos. O Conselho que é comandado pelo presidente Adonias Araújo Nascimento, o Dona, promete tomar providências quanto as fortes denúncias do desparecimento de materiais, dentre eles, diversas balanças (tipo essas pequenas usadas em banheiros). Os outros materiais não foram divulgados para a reportagem do jornal O Mestre, que acompanhou toda a reunião dos conselheiros. Foi decidido na reunião, que uma sindicância será aberta para investigar o fato denunciado. Presente na reunião, o vereador José Carlos Prata (PSDB) sugeriu que o Conselho fizesse o pedido para que a Controladoria e Procuradoria do município de Pancas investigue o fato. O presidente do Conselho, Dona, juntamente com outros conselheiros, decidiram que vão comunicar a Prefeitura de Pancas a decisão da sindicância sugerida pelo vereador. Dona também pediu o afastamento de uma funcionária pública, do conselho municipal, para assim as investigações seguirem corretamente. Os conselheiros presentes na reunião aprovaram o pedido de afastamento da funcionária. A denúncia é recente e nenhuma investigação foi feita ainda, contudo, diversos indícios foram levantados na reunião. Mesmo sendo irmão do prefeito de Pancas, Agmair Araújo, o Guima (PRP), Dona promete investigar e punir todos os autores ou autor do sumiço e desvio de materiais. Vale lembrar que todos os materiais que foram desviados é dinheiro público e quem perde com isso é a população que deixa de receber os benefícios que esses materiais trazem. Também participaram da reunião do Conselho, além de diversos conselheiros, o secretário municipal de Saúde, Márcio Marques do Reis, o vereador Valdeci Basto, o Nenego (PSL), o vice-prefeito Marcos Mataveli (PPS) e alguns funcionários da secretaria de Saúde. Já o prefeito Guima não participou. Guima estava cumprindo agenda em Vitória. A reportagem de O Mestre fez contatos por telefone com o prefeito por volta das 16h25 desta terça-feira. Guima foi questionado sobre a denúncia feita pelo Conselho. O prefeito se comprometeu a ser rigoroso com o fato. “Tem que aparecer quem fez isso, temos que colocar em pratos limpos”. A reportagem comunicou ao prefeito, que o Conselho decidiu que uma sindicância será aberta para investigar o caso. O prefeito disse apenas “que tem que aparecer” (quem fez isso). Uma nova reunião foi marcada para o próximo dia 28. Agora é esperar para ver se tudo isso acabará em pizza ou não.